Biografia

João Martinho Moura é investigador e artista media português. Desenvolve o seu trabalho na área das media arts desde 2005. Investiga a arte digital, as interfaces, a visualização, a música eletrónica, a realidade virtual e a estética computacional. Em 2013 recebeu, em Lisboa, o Prémio Nacional Multimédia Arte e Cultura pelo seu contributo na área das artes digitais em Portugal. Desde 2009 é artista convidado no Balleteatro, Porto, colaborando com a coreógrafa Né Barros. O sua obra foi apresentada internacionalmente, várias vezes, em mais de 18 países, algumas exibições à escala de cidades. É autor de diversas publicações académicas na área das media arts, interfaces e visualização. O seu trabalho foi incluído nas coleções de curadoria ‘Selected Works ARS ELECTRONICA Animation Festival’ (Linz, 2012), ‘Processing curated collection’ (EUA, 2008) e no catálogo da ISEA 2019 – 25th International Symposium on Electronic Art, na Coreia do Sul, onde foi artista convidado. É mestre em Tecnologia e Arte Digital pela Universidade do Minho, e doutorando em Ciência e Tecnologia das Artes na Escola das Artes da Universidade Católica Portuguesa. É membro fundador da Artech-International Association, e é membro da cooperativa artística Au Au Feio Mau. Desde 2013 tem colaborado, como artista media, em algumas instituições internacionais como a ESA – Agência Espacial Europeia, o INL – Laboratório Ibérico Internacional de Nanotecnologia, a NATO – Organização do Tratado do Atlântico Norte, e a UNESCO. Desde 2010 é docente convidado no ensino superior português nas áreas da media art, realidade virtual, interfaces e visualização de informação. De 2015 a 2017, foi membro da comissão da candidatura da cidade de Braga à Rede de Cidades Criativas da UNESCO, na categoria Media Arts. O título foi atribuído à cidade de Braga em 31 de outubro de 2017. É artista parceiro na rede Braga Media Arts. Em 2018-2019 foi artista laureado e residente no programa da Comissão Europeia STARTS (EU Science, Technology and Arts), tendo apresentado o resultado do seu trabalho e investigação no INL em Braga, no IRCAM – Centro Pompidou e no Centquatre em Paris, e na galeria Art Center Nabi, em Seoul. Em 2020 foi laureado com o prémio MindSpaces, um programa da Comissão Europeia que visa criar novas abordagens urbanas e arquitetónicas integrando ‘neuroambientes’ imersivos em realidade virtual.

Mais informações em http://jmartinho.net/about/

Lista de trabalhos.

Lista de publicações.

Lista de exibições.

Notas de imprensa.

Biografia completa em inglês.

Fotos sobre João Martinho Moura.

Link Ciência Vitae.